(11) 2978-3368
2ª a 6ª das 9h às 18h

Blog / Notícias

Projetos

🔗 Todos os textos de projetos
Projeto: Quero Off
A InWeb desenvolveu e publicou o site Quero Off, do Estúdio Amarildo Produções. O site, em formato de landing page, apresenta a empresa, focada na venda de locuções profissionais, para rádios e webrádios. O site apresenta o painel de locutores com seus status, vozes especiais, algumas produções e comerciais produzidos, além de métodos de contato. A InWeb também realiza a hospedagem deste site.

Referência: www.querooff.com.br
Projeto: Golf Empresas
A InWeb desenvolveu o novo site do Golf Empresas, do escritor Guillermo Piernes. O site é focado em aprofundar o entendimento sobre o golfe e integração dos executivos. O site apresenta o conceito, serviços, clientes atendidos, história do fundador e seus livros temáticos, palestras e capacitação, textos e métodos de contato. A InWeb também realiza a hospedagem deste site.

Referência: www.golfempresas.com.br

Design

🔗 Todos os textos de design
Alinhamento justificado na Web

O alinhamento de texto é um recurso utilizado para distribuir um bloco de texto dentro de um espaço delimitado. Os tipos de alinhamento mais comuns são: à esquerda, à direita, centralizado e justificado.


O alinhamento justificado se caracteriza pela distribuição uniforme de um texto entre suas margens, de forma que o bloco de texto fique ?sólido?, ou seja, sem espaços ao final de cada linha. Esse alinhamento proporciona bordas mais limpas e nítidas, além de um visual mais elegante na diagramação.


O uso desse tipo de alinhamento na mídia impressa (jornais, revistas, livros, etc) é muito comum pois os espaços para as caixas de texto são fixos. Ao inserir um texto em uma página de jornal, por exemplo, o diagramador sabe exatamente o espaço que aquele texto poderá ocupar, tanto na largura quanto na altura e dessa forma ele trabalha o texto para que preencha aquele espaço. Na prática, o alinhamento justificado é feito automaticamente (ou manualmente em alguns casos) pelo processador de texto, que aumenta o espaço entre os caracteres e o espaço em branco entre as palavras, fazendo com que todas as linhas do texto alcancem as duas bordas do bloco, ficando assim alinhadas às margens.


Por que NÃO usar alinhamento justificado na web?


Ao contrário das mídias impressas, na web não existe um controle do espaço que um bloco de texto ocupará na tela. A visualização de um site depende de diversos fatores como: o navegador que o usuário está utilizando (hoje em dia os principais navegadores possuem configurações bem parecidas, porém ainda há diferenças sutis entre eles, principalmente no que se refere a posicionamentos e distanciamentos), a resolução do monitor (um site visualizado em um monitor de 32 polegadas ficará bem diferente se visualizado em um monitor de 15 polegadas), a qualidade e calibração do monitor (que afetará principalmente as cores de um site) e, mais recentemente, o dispositivo em que o site será visualizado (o mobile, seja celular ou tablet, já representa a maioria dos acessos).

 

No que se refere aos blocos de texto dentro um site, a diagramação geralmente é feita utilizando porcentagens, dessa forma enquanto o diagramador de um jornal sabe que seu texto deverá caber em uma coluna com 200 pixels de largura, por exemplo, o designer de um site irá configurar seu bloco de texto para caber em uma área equivalente a 80% da tela, e aí entram as limitações descritas acima pois 80% de uma tela significa que um bloco de texto será visualizado de forma diferente dependendo do navegador, da resolução, do monitor e do dispositivo utilizado. O mesmo bloco de texto pode conter 5 linhas em uma tela e 10 linhas em outra.

 

E onde entra o alinhamento justificado nisso?

 

Como não é possível ter controle do espaço ocupado por um bloco de texto, também não é possível ter controle sobre os locais onde os espaçamentos de caracteres aparecerão em um alinhamento justificado, o que pode acarretar espaços muito irregulares entre as palavras. Veja um exemplo abaixo:



BLOCO DE TEXTO JUSTIFICADO



BLOCO DE TEXTO ALINHADO À ESQUERDA



Um texto justificado na web com espaçamento irregular como o mostrado na imagem acima irá interferir na velocidade da leitura e no acompanhamento do texto, além de deixar um visual desorganizado que acabará fazendo com o que o leitor perca o interesse na leitura. Não adianta ter bordas alinhadas e um corpo de texto irregular, com ?buracos? entre as palavras que dão um aspecto de desleixo ao texto.

 

Um alinhamento de texto correto deve trazer harmonia e equilíbrio visual mas principalmente fluidez e conforto na leitura, por isso sempre recomendamos que os grandes blocos de textos na web sejam alinhados à esquerda e nunca justificados.



Técnico

🔗 Todos os textos de técnico
Entendendo os sistemas RBL

A lista de bloqueio em tempo real (RBL) é uma lista dinâmica de endereços IP que são spammers ativos ou fontes de spam. A RBL pode incluir provedores de serviços de Internet (ISP) com clientes que são spammers conhecidos ou servidores ISP que são usados para fins de spam. A RBL também é conhecida como DNS Black List (DNSBL).


A maioria do spam é resultado de anúncios online e e-mails em massa não solicitados (UBE). Quando um spam é entregue, o endereço IP é adicionado ao RBL. O RBL impede o abuso do sistema interrompendo o spam. Se um endereço IP corresponder a um endereço IP listado na RBL, a conexão será descartada ou limitada. A RBL foi implementada pela primeira vez pelo Mail Abuse Prevention System (MAPS), que foi adquirido pela Trend Micro em 2005.


Enfim, é um sistema que recebe informações de IPs que enviam spam, adicionando-os em uma lista, a fim que possam ser consultadas e usadas para fins de bloqueio nos provedores. Os provedores, ao receber conexão de um servidor de email, consultam o IP nos sistemas RBL para ver a reputação dele com relação ao spam, podendo autorizar ou não que ele envie mensagens.


Existem vários sistemas conhecidos de RBL, a saber:


  • SpamHaus
  • SPFBL
  • SurBL
  • UriBL
  • Barracuda



Tempo de bloqueio


O tempo de bloqueio depende do sistema. Alguns bloqueiam por 24 horas, outros por até 7 dias e outros, mais radicais, podem bloquear uma rede inteira por longos períodos, caso considere que a rede é "suja", ou seja, há muitos clientes da rede que enviam spams.


Normalmente os sistemas RBL possuem formas de "delist" que permitem que os provedores solicitem a remoção do IP da lista desde que tenham seguido as instruções para remoção dos spammers identificados, e a rede esteja livre (ou mais livre) de spammers.



Que tipo de redes são bloqueadas?


Por padrão, IPs conhecidos de serem "residenciais" são bloqueados. Na maioria dos casos já não é possível rodar um servidor de email em IPs "caseiros" visto que a porta SMTP (25) é normalmente bloqueada. Quando não bloqueada, os RBLs ajudam evitar que servidores de e-mail "falsos" sejam usados. Somente redes "limpas" e devidamente configuradas (ex: PTR - IP reverso - e configurações do próprio servidor de email) podem ser usadas para trafegar emails entre os provedores.






Adendo: UceProtect, um RBL além do padrão


Alguns clientes já nos notificaram que um ou mais IPs nossos estavam marcados como "spammers" na UceProtect3 (nível 3). O UceProtect é um tipo diferente de RBL que, além de marcar os IPs e blocos menores de IPs como spammers, também qualifica redes de grande porte, baseado no total de notificações de spam na rede inteira. Isso torna o UceProtect um pouco diferente de analisar, especialmente por quem não é da área de Internet/ISP.


Um servidor de email não deve checar o UceProtect3 para validar de um IP ou domínio de origem é spammer ou não. Isso porque não é possível usar como base uma rede de milhares de servidores para identificar se um único servidor é spammer ou não. Ele somente é usado para situações específicas, geralmente em nível de porte maior, muito além da simples troca de emails entre provedores.


O UceProtect possui três níveis:


  • Nível 1: um único IP, ou seja, um único servidor;
  • Nível 2: um bloco menor de IPs, em geral em torno de 255 IPs (/24);
  • Nível 3: um bloco maior de IPs, normalmente envolvendo dezenas de redes ou milhares de IPs;


Assim, mesmo que alguns sistemas automatizados consultem eles (ex: MXToolBox), não indica que o servidor tem ou teve problemas com bloqueios por spam.


Veja uma análise real do UceProtect:


  • Nível 1: IP 45.57.240.71 - um único IP. Status: limpo
  • Nível 2: Rede 45.57.240.0/24 - uma rede de pequeno porte, com 255 IPs. Status: limpo
  • Nível 3: Um sistema inteiro (AS 36352) - uma rede com 762.112 IPs onde 141 IPs são spammers. Status: listado


Note que nosso IP (nível 1) e nossa rede vizinha (nível 2) estão limpos. Mas a rede inteira do datacenter (milhares de empresas) tem 141 IPs com reputação de spammer, dentro de mais de 762 mil endereços de IP. Por este motivo o UceProtect3 não é usado para determinar a qualidade de um IP que envia emails.


O que é um proxy?

Um proxy, também chamado de servidor proxy, é um software de servidor que funciona como intermediário entre um cliente e um servidor na Internet. Sem um proxy, um cliente enviaria uma solicitação de recurso diretamente para um servidor e, em seguida, o servidor forneceria o recurso diretamente de volta ao cliente. Embora essa abordagem seja simples de entender e implementar, adicionar proxies oferece benefícios na forma de maior desempenho, privacidade, segurança e muito mais. Como uma camada de passagem adicional, um proxy atua como um "intermediário" da Internet entre clientes e servidores.


De um modo geral, o pacote combinado de hardware de servidor com software proxy instalado é frequentemente chamado de servidor proxy. Mas existem diversos tipos de proxies, que são usados em diferentes situações. Porém, nunca confunda o termo proxy com VPN, que são conceitos bem diferentes!



Proxy de encaminhamento


Um proxy de encaminhamento, também chamado de proxy aberto, atua como representante de um cliente que está tentando enviar uma solicitação pela Internet para um servidor de origem. Nesse cenário, todas as tentativas de enviar solicitações do cliente serão enviadas ao proxy de encaminhamento. O proxy de encaminhamento, no lugar do cliente, examinará a solicitação. Primeiro, ele determinará se esse cliente está autorizado a enviar solicitações por meio desse proxy de encaminhamento específico. Em seguida, ele rejeitará a solicitação ou a encaminhará para o servidor de origem. O cliente não tem acesso direto à internet: ele só pode alcançar o que o proxy de encaminhamento permite que ele acesse.


Um caso de uso comum de proxies de encaminhamento é obter maior privacidade ou anonimato na Internet. Um proxy de encaminhamento acessa a Internet no lugar de um cliente e, nesse processo, pode usar um endereço IP diferente do endereço IP original do cliente. Dependendo de como foi configurado, um proxy de encaminhamento pode conceder uma série de recursos, permitindo que evite o rastreamento de anúncios, contornar a vigilância e restrições com base em sua geolocalização. Os proxies de encaminhamento também são usados ??em sistemas para segurança centralizada e acesso baseado em permissão, como em um local de trabalho. Quando todo o tráfego da Internet passa por uma camada de proxy de encaminhamento comum, um administrador pode permitir que apenas clientes específicos acessem a Internet filtrada por um firewall comum. Em vez de manter firewalls para a camada de cliente, que podem envolver muitas máquinas com ambientes e usuários variados, um firewall pode ser colocado na camada de proxy de encaminhamento.


Um detalhe é que os proxies diretos devem ser configurados manualmente para serem usados, enquanto os proxies reversos podem passar despercebidos pelo cliente. Dependendo se o endereço IP de um cliente é passado para o servidor de origem pelo proxy de encaminhamento, a privacidade e o anonimato podem ser concedidos ou deixados transparentes.


Há várias opções a serem consideradas para proxies de encaminhamento:


  1. Apache : Um servidor web de código aberto popular que oferece funcionalidade de proxy de encaminhamento.
  2. Nginx : Outro servidor web de código aberto popular com funcionalidade de proxy de encaminhamento.
  3. Squid : Um proxy de encaminhamento de código aberto que usa o protocolo HTTP.
  4. Dante : Um proxy de encaminhamento que usa o protocolo SOCKS em vez de HTTP, tornando-o mais adequado para casos de uso como tráfego ponto a ponto.



Proxy reverso


Um proxy reverso atua como representante de um servidor web, lidando com solicitações recebidas de clientes em seu nome. Este servidor web pode ser um único servidor ou vários servidores. Em qualquer um dos cenários, uma solicitação viria de um cliente pela Internet em geral. Normalmente, essa solicitação irá diretamente para o servidor web que possui os recursos que o cliente está solicitando. Em vez disso, um proxy reverso atua como intermediário, isolando o servidor web da interação direta com a internet aberta.


Do ponto de vista de um cliente, interagir com um proxy reverso não é diferente de interagir diretamente com o servidor web. É funcionalmente o mesmo, e o cliente não pode dizer a diferença. O cliente solicita um recurso e depois o recebe, sem nenhuma configuração extra exigida pelo cliente. Os proxies reversos concedem recursos como: segurança centralizada para a camada do servidor web, direcionar o tráfego de entrada com base em regras que você pode configurar, funcionalidade adicionada para armazenamento em cache.


Embora a segurança centralizada seja um benefício dos proxies diretos e reversos, os proxies reversos fornecem isso para a camada do servidor da Web e não para a camada do cliente. Em vez de focar na manutenção de firewalls na camada do servidor web, que pode conter vários servidores com configurações diferentes, a maior parte da segurança do firewall pode ser focada na camada de proxy reverso. Além disso, remover a responsabilidade de fazer interface com um firewall e fazer interface com solicitações de clientes longe de servidores da Web permite que eles se concentrem apenas em servir recursos.


No caso de vários servidores existentes atrás de um proxy reverso, o proxy reverso também lida com o direcionamento de quais solicitações vão para qual servidor. Vários servidores da Web podem estar servindo o mesmo recurso, cada um servindo diferentes tipos de recursos ou alguma combinação dos dois. Esses servidores podem usar o protocolo HTTP como um servidor web convencional, mas também podem incluir protocolos de servidor de aplicativos, como FastCGI. Você pode configurar um proxy reverso para direcionar clientes para servidores específicos dependendo do recurso solicitado, ou para seguir certas regras de carga de tráfego.


Os proxies reversos também podem tirar proveito de seu posicionamento na frente dos servidores da Web, oferecendo a funcionalidade de armazenamento em cache. Grandes ativos estáticos podem ser configurados com regras de armazenamento em cache para evitar atingir servidores web em cada solicitação, com algumas soluções oferecendo a opção de servir ativos estáticos diretamente sem tocar no servidor web. Além disso, o proxy reverso pode lidar com a compactação desses ativos.


O popular servidor web Nginx também é uma solução popular de proxy reverso. Embora o Apache também tenha recurso de proxy reverso, é um recurso adicional para o Apache, enquanto o Nginx foi originalmente construído para e se concentra na funcionalidade de proxy reverso.



Quando usar?


Como encaminhamento e reverso vêm com conotações de direcionalidade e comparações enganosas com tráfego de entrada e saída, esses nomes podem ser confusos porque ambos os tipos de proxies lidam com solicitações e respostas. Em vez disso, uma maneira melhor de diferenciar entre proxies diretos e reversos é examinar as necessidades do aplicativo. Um proxy reverso é útil ao criar uma solução para atender a aplicativos da Web na Internet. Eles representam seus servidores web em qualquer interação com a internet. Um proxy de encaminhamento é útil quando colocado na frente do tráfego do cliente para uso pessoal ou em um ambiente de trabalho. Eles representam o tráfego do seu cliente em qualquer interação com a internet. Diferenciar por caso de uso em vez de se concentrar nas convenções de nomenclatura semelhantes ajudará a evitar confusão.



Outras

🔗 Todos os textos de outras
Telefone no Rio de Janeiro e Instagram
Agora a InWeb também possui um número de atendimento no Rio de Janeiro, facilitando o contato de nossos clientes neste estado:

(21) 3005-3718 - de 2a à 6a, das 9 às 18 horas

Anote em sua agenda! E agora também possuímos um canal no Instagram. Siga-nos em:

https://www.instagram.com/inwebinternet/ (@inwebinternet)

Lá postaremos dicas de como cuidar melhor de seu site, mídias sociais, novos projetos desenvolvidos, e um #TBT trazendo projetos antigos em nossos mais de 17 anos de história. Confira!
InWeb agora é marca registrada
A partir de 12/07/2011, o nome INWEB, bem como seu logotipo, são marcas registradas em todo o território nacional, patenteado no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). O nome INWEB torna-se exclusivo para nossa empresa em todo o segmento de Internet, destacando-se nas áreas de criação e hospedagem de sites. Este é mais um passo fundamental para o crescimento da empresa que, com a ajuda de seus parceiros e clientes, tem crescimento aproximado de 50% ao ano. A InWeb continua trabalhando firme para se tornar uma das principais empresas de criação e hospedagem de sites, sempre prezando pela qualidade do atendimento e dos serviços prestados.

Telefone
CONTATO POR TELEFONE
2ª a 6ª das 9h às 18h
(11) 2978-3368
(21) 3005-3718
Whatspp
CONTATO POR WHATSAPP
2ª a 6ª das 8h às 20h
(11) 2978-3368
2003-2024 - InWeb® Internet & Consultoria Ltda - CNPJ 07.339.647/0001-91
O nome INWEB, bem como seu logotipo, são marcas registradas no INPI, válidos em todo o Brasil
Fale conosco pelo WhatsApp
Fale conosco pelo WhatsApp